Mulheres Jovens e Homens mais Velhos

pergunta:Por que muitas jovens se interessam por homens mais velhos?
Luiz Cuschnir: Encontramos nesses casos o desejo das jovens terem um relacionamento com um homem mais maduro, que pode corresponder a uma estrutura emocional mais madura ou somente a aspectos físicos como um corpo mais estruturado, mais musculatura e até aspectos mais claros de certo envelhecimento. Quando se fala em estrutura emocional, não necessariamente é melhor do que a dos mais jovens. Pode ser um homem mais rígido, mais estereotipado, com mais respostas prontas e com idéias mais previamente determinadas. Mas quando se esboça a maturidade, também se encontra alguém que tem a possibilidade de ter tido mais experiências de vida, uma tolerância maior a frustrações ou uma capacidade de ver as coisas de uma maneira mais ampla.

pergunta:Este tipo relacionamento pode acontecer por que a menina normalmente teve um pai não presente?
Luiz Cuschnir: Não há necessidade de ser um pai não presente ou com uma ausência constante. Ela pode ter-se fixado em alguma etapa de sua vida, onde as fantasias a respeito de homens mais velhos a protegeriam de todo o mal, do que a assustava no mundo, de alguma situação que estivesse a ameaçando, realmente ou fantasiosamente. Às vezes uma figura também muito boa, que nem seja o pai, um professor, por exemplo, pode deixar uma marca idealizada e acabar sendo um desejo de atingir e obter a sua atenção. Isso pode ocorrer em deslocamento para outra pessoa, outro homem.

pergunta:Este caso acontece não é comum com jovens do sexo masculino, tem alguma razão?
Luiz Cuschnir: Não é tão incomum em jovens do sexo masculino. Muito procuram e se adaptam a esse tipo de relação, depositando desejos aí também de segurança, de estarem em contato com uma mulher com uma maior capacidade de comunicação e às vezes de maior dedicação. O que pode interferir com essa escolha para eles é mais a aparência física, que pode molestá-los e aí afastá-los, devido a sinais mais visíveis do envelhecimento. Também após certa idade, a imagem social que pode denunciá-los como incapazes de conquistarem mulheres mais novas, podem ser motivo para não os atraírem. Já os adolescentes e jovens adultos podem justamente por serem mais velhas, se sentirem atraídos por mulheres mais velhas.

pergunta:Uma das personagens entrevistada, deixou o seu namorado para ter um relacionamento incerto com uma pessoa que tem o dobro da sua idade, ele ainda e casado e esta em processo de separação. Como você pode analisar esta situação?
Luiz Cuschnir: Não dá para se falar deste caso específico, mas o que pode acontecer no universo feminino é a atração para um homem que conhece mais esse feminino, seja do ponto de vista emocional, seja do ponto de vista sexual. Esse homem mais velho, mesmo que seja casado, pode ter experiência que comparativamente a preencha, a perceba, a reassegure bem mais que um namorado mais jovem. Com o envolvimento emocional ou atração física sem um freio racional, intelectual, ela acaba se entregando o prefere viver uma situação parcial do ponto de vista social, mas que deve estar a preenchendo afetivamente muito mais.

pergunta:Uma delas namorou quase dois anos com um homem com o dobro da sua idade, o namoro não deu certo por que ele cobrava muitas coisas dela que ela ainda não tinha aproveitado na vida. Ele era solteiro e tinha uma filha, mas prometia muitas coisas, não dava tanta atenção para o namoro e nunca que se resolvia em relação ao relacionamento. Como você pode analisar esta situação?
Luiz Cuschnir: São momentos de vida muito diferentes. As necessidades de cada um pode estar priorizando uma atividade mais que a outra. o tipo de convívio que cada um deseja, não coincide com o outro. Ele poderia não ter necessidade de um casamento mais formal, de um relacionamento mais constante, eventualmente nem de ter mais filhos. Já ela pode precisar viver essa relação de uma maneira mais densa, de um romance mais dedicado por parte dele. As promessas dele, assim como as cobranças também dele, mostravam que ele esperava que ela fosse de outro jeito, por mais que ela podia querer se adaptar, ele não a estava escolhendo para um relacionamento como ela o fazia.

pergunta:Você acha que uma relação deste tipo pode dar certo? Por quê?
Luiz Cuschnir:Sempre qualquer relação pode dar certo ou errado. Se a escolha é feita em bases fantasiosas, mas a pessoa permanece ao longo da vida nessa fantasia, e a vive como a realidade dela, pode existir uma adaptação do relacionamento ao ponto do homem exercer o papel que lhe é atribuído, e a mulher permanecer vivendo essa situação, mantendo tudo o que imaginou que ele seria.
Da mesma forma, o "dar errado", pode ocorrer pela mulher "acordar" depois, localizar melhor as suas carências, perceber melhor outras necessidades, e a partir daí ela "estranha" o que não precisa mais. Aí o relacionamento fica distônico, já não de encaixa mais, não a completa mais.

pergunta:Você acha que os jovens que se relacionam com pessoas mais velhas podem perder a chance de aproveitar coisas que são determinadas para a sua própria idade?
Luiz Cuschnir: Sem dúvida, quem pula etapas, não as recupera com facilidade. Vivências que são realizadas fora de época, tendem a não ter mais tanto espaço, a não se encaixar socialmente, e muitas vezes fisicamente com aquele que as vivencia. Isso não estigmatiza ninguém, se souber lidar com a adaptação de tudo o que quiser viver com a adequação necessária. Por exemplo, até casamentos antes da hora, com pessoas muito jovens que não puderam vivenciar situações que poderiam ocorrer em etapas posteriores, já terão essa falta de experiência ainda quando solteiros. Agora se, além disso, ocorre em uma relação onde um está numa etapa onde já não é atraente a vida mais improvisada ou tem mais medo de enfrentar certas situações, e o outro ainda tem muito que experimentar e vai se deparar ao longo do tempo com novas oportunidades, estaremos diante de uma possibilidade de grandes desentendimentos e frustrações.


Share